Primeira imersão no gigantesco acervo de música brasileira em discos de 78 rotações por minuto da Discoteca Oneyda Alvarenga do Centro Cultural São Paulo. Além de conhecer um pouco mais desta história que começou em 1935, em mais uma boa invenção de Mário de Andrade, você ouve gravações preciosas de Caymmi, Cartola, Almirante, Elsie Houston, Jararaca e Ratinho, entre outras.

Em 1935, quando Mario de Andrade assumiu a direção do recém-fundado Departamento de Cultura da Cidade de São Paulo, criou a Discoteca Pública Municipal, com o objetivo de aproximar o público das origens da música brasileira (música erudita, música popular, folclórica e urbana)  em um espaço público de audição e discussão e criação. A Discoteca seria um “braço” de uma Rádio-Escola, que nunca chegou a existir. Mário de Andrade via o Rádio como “um novo instrumento musical”.

No mesmo ano, a etnóloga Oneyda Alvarenga, aluna de Mário assumiu a direção da Discoteca Pública, que mais tarde ganharia seu nome. Atualmente, a discoteca conta com 45 mil discos de 78 rotações, sendo 15 mil de música brasileira, recentemente digitalizados com patrocínio da Petrobrás.

Hoje, mais de oitenta anos depois de sua fundação, a Discoteca vem se adaptando aos novos padrões de difusão e acesso. A criação da Web Radio, em 2004, foi um dos instrumentos dessa adaptação aos tempos atuais, transportando a experiência de acesso físico ao acervo, dos sofás e cabines de escuta à grande nuvem de informações da internet, sempre sob o filtro e moldura de programas, séries, espetáculos, e gravação de shows.

Este programa foi uma co-produção da Web-Rádio do Centro Cultural São Paulo com o Radio Estúdio Manacá.

Para saber mais, acesse: www.goma-laca.com

Apresentação: Biancamaria Binazzi
Locução: Bruna Morais
Agradecimentos: Jéssica Barreto, Aloysio Lazarin Nogueira, Valquíria Carozze, Evandro Piccino