O Passarinho Arquiteto dos Discos de Brinquedo – 2010

João de Barro vestiu Chiquita Bacana com a casca da banana nanica, botou gato para dormir na tuba do Serafim e fez dançar urubu de fraque, cartola e calça listrada.

Autor da letra de “Carinhoso” (a música é de Pixinguinha), João de Barro é o arquiteto do primeiro disco infantil lançado no Brasil: Branca de Neve e os sete anões, com Dalva de Oliveira e Carlos Galhardo, e arranjos do maestro Guerra-Peixe.

Depois do lançamento, em meados dos anos 1940, Braguinha passou a se dedicar aos discos infantis, lançando a Coleção Disquinho com mais de 60 histórias em discos de plástico que ainda giram, coloridos, na memória de quem foi criança nos anos 1960 e 1970.

Mais do que transformar disco em brinquedo, o mágico Braguinha também fez os pequenos dos anos 1940 e 1950 perderem o medo de agulha  para chegar junto da orelha do gramofone e ouvir histórias como “A baratinha”, “A formiguinha e a neve”, “Alice no País das Maravilhas”, “Os quatro heróis”, e “Chapeuzinho vermelho”.

Para fazer o programa, conheci alguns 78 rpm que sobriveram aos dedinhos curiosos dos primeiros ouvintes de disco para criança. Os envelopes, às vezes, rabiscados, meio rasgadinhos, tem ilustrações lindas, assinadas por desenhistas da época, como Alceu Penna e Nássara. Juntar os discos foi um quebra-cabeça: algumas capas aqui, outras partes da história ali. Fragmentos de discos. Trabalho em grupo a partir das memórias musicais dos amigos da Radio Cultura Brasil,  do acervo de 78 rpm da Discoteca Pública Oneyda Alvarenga e, principalmente, o Djalma, do blog ChiadoFone. Bom ouvir os 78 girando na internet e nas paradas sonoras do CCSP, ainda com aquele vigor de brotinho!

Juntando as peças, conseguimos João de Barro suficiente para dois programas com as primeiras historias e músicas infantis em 78 rpm! No meio do caminho, Yes, nós temos Braguinha, livro de Jairo Severiano que conta como começou a mania de João de Barro pelas versões de historinhas infantis.

Para ouvir mais programas da série 78 rpm, apresentados na Rádio Cultura Brasil em 2009, acesse.

 

Apresentação: Biancamaria Binazzi
Locução: Abertura – Sérgio Bralle
Gravação e montagem: Carlos Lima