“Trio Gato com Fome: Em busca dos Sambas de Raul Torres” resgata sambas e batuques do compositor paulista em disco com participações de Osvaldinho da Cuíca, Nailor Proveta, Caçulinha e Oswaldinho do Acordeon.

Conhecido nacionalmente como um dos pilares da música caipira e um dos primeiros a gravar este gênero em disco, Raul Torres também deixou uma vasta obra de emboladas, batuques, jongos, marchas, arrasta-pés e sambas gravados desde o início de sua vida artística. Em tempos em que o samba era noticiado como a mais legítima manifestação musical brasileira, Raul Torres entrou na indústria fonográfica como compositor versátil, enriquecendo o mercado do disco com elementos musicais e culturais de uma São Paulo cafeeira, que começava a se urbanizar. Nos mais variados estilos musicais, a obra de Raul Torres fotografa o espírito do interior desde as festas de São João do Rancho Fundo até as batucadas nos cortiços na Barra Funda. Quase oitenta anos depois, de cavaco, pandeiro e violão, o Trio Gato com Fome mergulha no baú de Raul e reafirma o papel do músico caipira na história do samba paulista.

Filho de imigrantes espanhóis, Raul Torres nasceu em Botucatu em 1906. Aos 16 anos, mudou para São Paulo, onde trabalhava como cocheiro na Praça da Luz. Pioneiro no rádio, começou a trabalhar na Rádio Educadora Paulista em 1927 interpretando emboladas de sua autoria. No mesmo ano, começou a  gravar seus primeiros discos, sempre conciliando a vida artística com as atividades de lenheiro na estrada de ferro Sorocabana. Enquanto o samba e as marchas de carnaval cariocas dominavam o mercado fonográfico Raul Torres também participou do movimento de Cornélio Pires que levou a música caipira para a indústria do disco. Em 1929, Cornélio gravou a primeira série de discos com “material caipira autêntico”. Esta movimentação impulsionou Torres a gravar mais modas de viola, eternizando o compositor com obras como Colcha de Retalhos, Cavalo Zaino e a Moda da Mula Preta.
A música caipira já representava o terceiro maior filão do mercado fonográfico quando Raul Torres gravou a batucada “ A cuíca tá roncando”, que fez enorme sucesso, marcando definitivamente a presença do samba paulista no carnaval do Rio de Janeiro em 1935. Quando Osvaldinho da Cuíca, padrinho do Trio Gato com Fome, contou esta história, Cadu, Renato e Gregory fizeram as malas e rumaram para uma longa expedição em busca dos sambas de Raul Torres. A partir de conversas com familiares de Raul Torres, colecionadores de 78 r.p.m. e pesquisadores, visitas a acervos públicos, e uma viagem à Botucatu, o Trio voltou para o estúdio com dez sambas na mala.
Sambando descontraídos na ponte que conecta o urbano ao rural, o Trio Gato com Fome convida para a roda de samba Milton Mori (arranjos, violão tenor), Osvaldinho da Cuíca (voz, cuíca e frigideiras), Paulo Dias (batuque), Caçulinha (acordeon), Proveta (clarinete), Miltinho Edilberto (viola), Oswaldinho do Acordeon, Alexandre Ribeiro (clarinete), César Roversi (saxofone), Jaziel Gomes (trombone), João Poleto (flauta), Jorginho Neto (trombone), Julio César (percussão), Paulinho Viveiro (trompete), Paula Sanches, Flora Poppovic e Mineiro 7 cordas (coral), para celebrar, em disco, o legado do compositor.

BAIXE O DISCO  *  LETRAS E CIFRAS

Direção artística: Trio Gato com Fome
Direção Musical: Milton Mori
Produção executiva: Biancamaria Binazzi
Arranjos: Milton Mori e Trio Gato com Fome
Fotografia e documentário: Otávio Pacheco
Direção gráfica: Bruno Conde Basso
Gravação e Mixagem: Roberto Mendonça – Estúdio 185

www.facebook.com/trio.gatocomfome

www.gatocomfome.com.br

Este disco foi produzido com o apoio do edital ProaAC/2104 para gravação e circulação de disco de canção inédito